Santas Casas e hospitais filantrópicos dizem que situação é insustentável no RS

rsurgente

Os hospitais filantrópicos e as santas casas respondem por cerca de 70% dos atendimentos pelo SUS no Estado, o que representa um universo de aproximadamente 7 milhões de pessoas. Foto Alina Souza/Especial Palácio Piratini Os hospitais filantrópicos e as santas casas respondem por cerca de 70% dos atendimentos pelo SUS no Estado, o que representa um universo de aproximadamente 7 milhões de pessoas. Foto Alina Souza/Especial Palácio Piratini

O presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Rio Grande do Sul, Francisco Ferrer, advertiu nesta sexta-feira (17) que “a desassistência à população está se tornando o cenário mais plausível”, em função dos cortes de recursos que vêm sendo promovidos pelo governo do Estado. A manifestação ocorreu após a confirmação de um novo corte: dos R$ 70 milhões que as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos deveriam receber por conta de procedimentos de média complexidade, apenas R$ 34 milhões foram repassados pelo governo estadual. Segundo a Federação, este valor foi repassado na integralidade pelo Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Estadual de Saúde. A entidade recebeu a confirmação do novo corte da Secretaria…

Ver o post original 535 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s