Um sujeito do seu tempo

desaforos

Foto | Aernout Overbee Foto | Aernout Overbee

O homem não podia fornecer a ninguém o endereço. Vivia entre um hotel e outro, a cada noite uma cama diferente. Era como se fizesse uma brincadeira perversa de esconde-esconde com a vida. Tinha essa profissão estranha, de alimentar com informações um blog a respeito das condições de hotéis na cidade em que vivia, uma grande metrópole. Os turistas adoravam consultar suas dicas antes de tomarem decisões a respeito de onde permanecer e os altos índices de frequência de sua página virtual despertaram a atenção dos responsáveis pelos setores de divulgação das redes hoteleiras, de modo que ele passou a receber cada vez mais convites para visitar tais e tais outras instalações, sem que qualquer taxa lhe fosse cobrada. O sujeito, portanto, tinha teto sobre a cabeça e cama macia todos os dias do ano, o que lhe eximia de pagar aluguel, condomínio, água, luz, alimentação…

Ver o post original 155 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s